Apenas um desabafo!

O texto é um pouco longo mas peço a todos que leiam até o final.

0

Alguns amigos e leitores do Blog do Davi Matos têm estranhado a minha ausência, não somente das páginas deste blog, como também das redes sociais, quando o assunto é a conjuntura política em nossa cidade.

Pois bem, de antemão quero deixar claro a todos que o meu afastamento é temporário e se faz extremamente importante para que eu possa reorganizar ideias, digerir situações que aconteceram após as eleições municipais do ano passado e recomeçar.

Jamais abandonarei completamente a Política, porque todas as minhas ações ao longo de 9 anos de militância não foram movidas por quaisquer interesses pessoais, mas sim por me sentir realizado por estar lutando por um ideal, participando de debates, entrevistas e principalmente por estar na rua, conversando olho no olho com a nossa sofrida população – que acorda cedo e trabalha muito para conquistar o pão de cada dia – e pedir a confiança do voto para que juntos pudéssemos tentar mudar a realidade das coisas, e oferecer mais dignidade e conforto àqueles que mais necessitam.

Apesar de nunca ter sido o protagonista de nenhuma candidatura, sempre me entreguei de corpo e alma às campanhas nas quais trabalhei. Todos os projetos que expus, os anseios que com tanta intrepidez eu compartilhei através de reuniões, lives e caminhadas, eram muito mais do que um discurso pronto. De fato eram e são ideias positivas que eu quero muito que sejam realizadas um dia, e que através das candidaturas nas quais apoiei tive a garantia de conseguir executá-las.

Não, não existe conto de fadas e nem tudo é tão bonito e perfeito o quanto talvez eu possa ter deixado transparecer com as minhas palavras. É verdade que além de um ideal, existe sim uma aliança, um grupo político que é construído com uma parceria, com o reconhecimento do trabalho executado. E isso, apesar de tentarem transformar em tal, não é imoral e muito menos ilegal. Faz parte do processo, afinal, ninguém na vida constrói nada sozinho, e muito menos na Política, onde é impossível ganhar uma eleição sem aliados que levem o seu nome aos quatro cantos.

Ocorre que muitas vezes os até então candidatos, quando tomam posse dos seus mandatos, se esquecem daqueles que lutaram para lhe dar a vitória. Deste modo, muitos correligionários e cabos eleitorais que deram o sangue pelos seus candidatos e pelo projeto político que defendiam, não recebem sequer um “muito obrigado”, e se na eleição possuem livre acesso aos mesmos, quando as luzes se apagam e o show termina, encontram apenas portas fechadas e ausência de respostas.

Aconteceu comigo, com amigos e amigos dos meus amigos. Infelizmente isso também faz parte do processo, e não consigo compreender exatamente o porquê.

De bom mesmo restam as lembranças dos momentos vividos, a certeza de ter dado o meu melhor e o sentimento de dever cumprido. Se me arrependi? É claro que não, porque nessa vida tudo é válido de experiência e como eu disse no início deste texto, o que sempre me moveu não foi a busca por um reconhecimento – e isso não apaga a tristeza por não tê-lo obtido -, mas o ideal de querer o melhor para o meu município.

Enfim… É tempo levantar, sacudir a poeira e dar a volta por cima.

Davi Matos.

Leave A Reply

Your email address will not be published.