Crise na Educação derruba Márcia Almeida

Apesar das especulações, nenhum nome ainda foi confirmado para substituir Márcia Almeida na Secretaria de Educação. O embate entre o SEPE Lagos e o Governo Municipal se aprofundou nos últimos dias com os atrasos no pagamento. Servidores foram às ruas em protesto e um movimento de diretores motivou o fechamento das escolas municipais em período de efetivação das matrículas.

Márcia Almeida não é mais secretária de Educação de Cabo Frio. A informação caiu como uma bomba nas redes sociais e pelas ruas da cidade não se fala em outra coisa neste fim de semana. Ao que parece, a agora ex-secretária não aguentou a pressão da crise na Educação e pediu exoneração. Nas últimas semanas, os servidores engrossaram o tom contra o Governo Municipal por ainda não terem recebido o salário de dezembro de 2019 e o 13° salário. O SEPE Lagos – sindicato que representa a categoria -, foi às ruas em protesto, orquestrou o fechamento da Ponte Feliciano Sodré e uma grande movimentação no Centro da cidade e na frente do prédio onde reside o prefeito Dr. Adriano (DEM).

Márcia assumiu a pasta da Educação no ano passado, após o então secretário Cláudio Leitão (PDT) e a Subsecretária Denize Alvarenga deixarem os cargos por não concordarem com o escalonamento do pagamento dos servidores e denunciarem um desvio de aproximadamente R$ 40.000.000,00 (QUARENTA MILHÕES DE REAIS) dos cofres da Educação. Leitão e Alvarenga, ainda no exercício dos cargos de Secretário e Subsecretária de Educação, chegaram a apoiar publicamente a greve deflagrada pelos servidores, ato que azedou de vez a relação com o chefe do Poder Executivo e, portanto, tornou-se insustentável a permanência no cargo.

Apesar das especulações, ainda não há nenhuma definição sobre quem irá assumir a pasta. Alguns nomes estão sendo cotados, como Márcia Tardelli, Paulo Cotias e Bruna Kauft.

Aguardemos as cenas dos próximos capítulos…

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.