Eleições chegando e todo cuidado é pouco na hora de escolher seus candidatos…

Olá minha amiga, olá meu amigo. Estamos iniciando o ano de 2020, ano de muitos desafios e de muitas oportunidades para a cidade de Cabo Frio. Dentro de poucos meses, vivenciaremos um processo eleitoral para a escolha do novo prefeito e dos 17 vereadores que compõem a Câmara Municipal. Essencialmente, o período eleitoral é marcado pela construção de plataformas políticas nem sempre condizentes com a competência de um vereador e até mesmo de um prefeito. Os candidatos, para atrair a sua confiança e o seu voto, vendem facilidades – salvo raras exceções.

Para ganhar a eleição, grande maioria dos aspirantes ao Poder Legislativo fazem promessas mirabolantes, como obras, cargos na Prefeitura e tentam comprar o seu voto com determinados “agrados”, tais como cestas básicas, materiais de construção e etc… O mesmo é feito por certos prefeitáveis, que lamentavelmente seguindo a política do “pão e circo” conseguiram dominar o poder por décadas. É preciso dizer que além de IMORAIS, o abuso do poder político e econômico nas eleições, e a prática de compra de votos, são ILEGAIS.

Acreditamos que para termos verdadeiramente uma “nova política” a mudança deve começar por cada um de nós. Se não houver eleitor vendendo o seu voto, não haverá político disposto a comprá-lo.

Temos vivenciado tempos de profunda crise de gestão em nossa cidade, e nesse ano de 2020 teremos a oportunidade de romper com o sistema e renovar a nossa Política, dando espaço às novas lideranças. Apoiamos insistentemente a campanha pela renovação, e faremos parte deste processo buscando tornar o Legislativo Municipal mais eficiente, acessível à população, e pondo em prática instrumentos da própria natureza legislativa para dar mais transparência e celeridade às ações dos vereadores. Por isso, temos orgulho em reafirmar nossa pré-candidatura à Câmara Municipal de Cabo Frio.

Com novos vereadores e um novo prefeito, temos convicção de que poderemos viver dias melhores em nossa cidade. Lembre-se, a Câmara depende do prefeito e o prefeito depende da Câmara. A Constituição estabelece a independência entre os poderes, mas também orienta que estes devem ser harmônicos. Ambos devem possuir o mesmo propósito de uma administração ética, com lisura e seriedade. É possível, e nós estaremos de olho.

Davi Matos
Pré-candidato a vereador

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.