OPINIÃO – “Diário de uma poetiza” por Adelita Guimarães

Ele nāo ligou
Nāo te procurou
E mais uma vez você insistiu
Insistiu na esperança de ouvir dele um simples “Eu te amo”.
Mas o “Eu te amo” nāo veio.
Nāo veio também o acalento na alma.
Muito menos a abraço ou aquele beijo
Que você tanto sonhou
Você vai dizer pra você mesma: “Tudo bem! Amanhā eu tento de novo”
Só que você.se esquece de se perguntar:
“Por que eu insisto tanto se ele só faz me ignorar?, se ele ignora meus desejos, minha necessidade de colo, minha carência de abrigo?”
Sabe o que é pior , menina?
O pior é que você.já sabe a resposta:
Você o ama.
Ardentemente
Perdidamente
Profundamente!!!
Mas que amor é esse? Que fere? Que magoa? Que faz chorar trazendo mais solidāo e desassossego?
Nāo insista!!!
Nāo.deixe.que ele te vença
Seja mais forte que ele.
Vai doer?
Com certeza!!!
Você vai chorar?
Muito!!!!
Mas vai passar como tudo na vida.
E um dia você vai olhar para o espelho
E se perguntar:
“Em que momento eu deixei de amá-lo?”
É simples: no momento em que você aprendeu a se amar mais, se curtir mais,
A se pertencer, se bastar, a se respeitar.
Nāo aceite menos de ninguém.
Nāo desmereça seu “empoderamento”
Seja mais você!!!!
Se cuide mais!!!!
Faça novas amizades.
Visite novos restaurantes.
Durma em novas camas.
Sinta novos cheiros
Novos sabores
Novos amores.
Porque o tempo, menina!!!!!
Ah… O tempo passa.
E se você nāo mudar
Será pra ele apenas uma lembrança na “massa”.
Homens sāo labirintos
Lobos famintos.
Cabe a você
Unicamente
Exclusivamente
Torná-los
Vulcões extintos!!!!

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.